Investe no teu CV

Vamos indicar-te alguns passos para elaborares o teu CV atendendo à forma e ao conteúdo do documento, que será a tua ferramenta de “marketing pessoal” para apresentares aos recrutadores.

Não te esqueças!
O currículo é uma apresentação muito pessoal e deve ser construído de forma a destacar as tuas qualidades e competências sendo orientado para cada candidatura! Se te conheceres bem e souberes quais as tuas mais valias podes criar um CV como a tua montra de apresentação! 😉

Elementos estruturais do currículo:

 

  • Cabeçalho do documento

Podes optar por criar um cabeçalho de título para o teu CV com o teu nome e apelido e o nome da área para a qual te estás a candidatar ou então o nome do documento (ex.: “Currículum Vitae”).

Desde de um título na parte superior ou no lado esquerdo da folha (uma coluna), it is up to you! Dá asas à imaginação e constrói o início do documento da forma que achas que te representa melhor.

  • Detalhes pessoais e fotografia de apresentação

(Nome e apelido, contactos telefónicos e de email, nacionalidade, cidade de residência, data de nascimento). Este “quadro” informativo permite ao recrutador entrar em contacto contigo e conhecer as tuas informações básicas.

Opta por uma fotografia (que te favoreça 😉 e atual) no formato de 3x4cm (preferencialmente)

  • Formação Académica

Nesta área vais adicionar os títulos académicos e escolares que obtiveste começando pelos graus mais recentes até aos mais antigos. Isto significa, que caso o grau de mestre, seja o último grau que frequentaste, esse será o primeiro a apresentar na área dedicada aos estudos, depois a licenciatura, e assim adiante;

O nome do curso/licenciatura/mestrado deve ser acompanhado:

– da variante ou especialização do curso que frequentaste, caso existam no teu curso;
– o nome da faculdade, universidade ou escola;
– cidade do instituto onde estudaste;
– data de início de fim do curso;
– o valor da média do curso é algo pessoal e que deves equacionar se é pertinente revelar no âmbito da candidatura que estas a realizar;
– disciplina, projeto ou concurso universitário que tenha pertinência ou valor acrescentado para a vaga ou área a que te estás a candidatar.

  • Formação extracurricular

Nesta área deves inserir a tua formação complementar aos estudos académicos e experiência profissional. É o local certo para introduzires workshops, projetos sociais, de empreendedorismo, voluntariado, formações, seminários, ou seja, as experiências que realizaste e que, preferencialmente te tenham oferecido ensinamentos que possas partilhar. Apresenta as experiências que podem evidenciar as tuas qualidades mais pertinentes para as funções que irás desempenhar ou que possam indicar outras competências importantes a nível pessoal para o novo desafio profissional.

Em termos da organização do conteúdo também deves indicar o nome da experiência, entidade que te certificou, a data e local e podes indicar as tuas “conquistas”.

Imagina que estás a candidatar-te ao teu primeiro emprego ou estágio, sem experiência profissional ainda para acrescentar. Então esta é sem dúvida, a área do currículo na qual deves investir para a apresentação das tuas soft skills e qualidades diferenciadoras.

  • Experiência Profissional

Aqui, irás apresentar os teus estágios, empregos, trabalhos pontuais, ou seja, as tuas experiências profissionais realizadas.
A apresentação das tuas experiências profissionais deve conter:
– o nome da empresa;
– o nome do cargo e as funções que desempenhaste (tenta ao máximo encontrar detalhes que se relacionem com o novo cargo);
– data de início e término da experiência;
– resultados ou conquistas que obtiveste;
– competências que desenvolveste.

A apresentação da informação profissional deve igualmente indicar por ordem os projetos mais recentes para os mais antigos, e mais uma vez, deves preocupar-te em evidenciar os dados mais apelativos para o recrutador, considerando a vaga.

  • Competências

É muito importante existir um espaço no teu CV dedicado às tuas competências em diferentes áreas. Aqui podes incluir, o nível de fluência dos idiomas que dominas (identifica o certificado, caso tenhas), os teus conhecimentos informáticos (programas, softwares, etc), entre outras competências que reconheças que demonstrarão melhor o teu perfil.

  • Interesses

Normalmente, esta área do currículo apresenta algo mais pessoal como os teus interesses e hobbies ou atividades extracurriculares. Tal como todo o teu currículo deves destacar os teus interesses que contribuam com informações relevantes e que possam aumentar o valor do teu currículo. Tenta manter esta área clean, bem organizada, curta e direta para facilitar a compressão da informação. Podes separar os temas por bullets (por exemplo: desporto, atividades, etc) ou dar asas à imaginação para algo mais criativo.

Outras dicas para a tua candidatura

Além do teu currículo podes também optar por enviar uma carta de motivação ou de apresentação que te permitam dar mais informações ao recrutador. São uma excelente ferramenta e podem ser inteiramente adaptadas ao desafio a que te estás a candidatar.

Aproveita ao máximo a personalização do teu currículo e para isso já sabes concentra-te numa boa pesquisa e análise da candidatura!

Deixamos-te aqui o nome de uma plataforma, Canvas, que te pode ajudar no design do teu currículo. Além do conteúdo, a organização da informação e o design devem ser apelativos de forma a melhorar a experiência do recrutador quando está no processo de seleção de candidatos.

Consulta a nossa área de candidato para ficares a par das últimas notícias e dicas!